A UNIVERSIDADE À PROCURA DE SI MESMA

  • António Nóvoa Instituto de Educação da Universidade de Lisboa

Resumo

Ao longo da crise pandémica de 2020, as universidades têm-se mostrado desorientadas, confusas, incapazes de marcarem um caminho. Não são as únicas instituições à deriva. Os governos nacionais e as organizações internacionais também não têm estado à altura das suas responsabilidades. Mas das universidades esperava-se uma outra capacidade de reacção, uma resposta mais forte e consistente.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Faure, Edgar (1972). Aprender a ser. Lisboa: Livraria Bertrand.

Jankélévitch, Vladimir (1980). Le Je-ne-sais-quoi et le Presque rien. Paris : Seuil.

Lévy, Bernard-Henri (2020). Ce virus qui rend fou. Paris: Grasset.

MIT (2011). The Third Revolution: The Convergence of the Life Sciences, Physical Sciences, and Engineering. Massachusetts: MIT.

Morin, Edgar (2020). Changeons de voie: les leçons du coronavirus. Paris : Denoël.

Ricoeur, Paul (1968). “Réforme et révolution dans l’université”, Esprit, n.º 6-7, pp. 987-1002.

Publicado
2020-11-16
Como Citar
Nóvoa, A. (2020). A UNIVERSIDADE À PROCURA DE SI MESMA. <font color="#A31C25">Revista FORGES </Font&gt;, (Especial), 10-16. Obtido de https://www.revistaforges.pt/index.php/revista/article/view/114